Dicas de Viagem

Saiba quais são as exclusões do seguro viagem?

exclusões do seguro viagem

Você conhece as exclusões do seguro viagem? Melhor já se informar rapidamente. Imagine estar fora do país e se ver diante de um furacão, literalmente. Caso necessite de cobertura médica ou farmacêutica em decorrência desse acidente natural, você pode achar que está garantido, certo? Errado!

Mais do que saber os benefícios que constam da apólice, ter clara noção dos riscos excluídos também é fundamental para não aumentar a angústia a quilômetros de distância de casa.

E com a Copa do Mundo do Catar e o fim de ano se aproximando, a grande movimentação de passageiros nos aeroportos pode acarretar contratempos inesperados.

Condições gerais das exclusões do seguro viagem 

É preciso ter em mente que todo seguro viagem, por melhor que seja, terá exclusões de cobertura. Nenhum plano existente no mercado cobre todo tipo de ocorrência e é na lista de condições gerais que são detalhados os fatos e situações não cobertos. Ou seja, caso o segurado venha a sofrer alguma consequência associada aos riscos excluídos do seguro viagem, ele não terá direito a reembolsos, auxílios e assistências. E não perca tempo em acionar o seguro ou a justiça nessas situações, pois a jurisprudência é sempre a favor do que está na apólice contratada.

Quais os riscos excluídos?

Seja por uma situação de perigo em que a pessoa se colocou intencionalmente, ou na ocorrência de grandes catástrofes ou até mesmo em um período de pandemia há uma série de riscos de exclusões do seguro viagem.

Confira alguns dos riscos excluídos mais comuns

  • Furacões, ciclones, terremotos, maremotos, erupções vulcânicas e outros incidentes naturais
  • Lesões decorrentes ou facilitadas por esforços repetitivos ou microtraumas cumulativos
  • Atos ilícitos dolosos praticados pelo segurado, pelo beneficiário ou pelo representante legal
  • Epidemias e pandemias declaradas por órgão competente
  • Ato reconhecidamente perigoso que não seja motivado por necessidade justificada
  • Acidentes ocorridos antes da vigência do seguro, bem como suas consequências
  • Moléstias ou doenças crônicas decorrentes de picada de insetos
  • Todo e qualquer tipo de tratamento eletivo e/ou rotineiro
  • Viagens com o objetivo de realizar qualquer tipo de exame ou tratamento médico
  • Utilização de medicamentos sem prescrição

Itens não reembolsados

Esses itens geralmente estão na mesma categoria das exclusões do seguro viagem e não dão direito a indenização.

  • Danos materiais que não constam da apólice
  • Danos estéticos, físicos e morais
  • Problemas decorrentes de gestação de risco ou após o 7° mês de gravidez
  • Cirurgias plásticas estéticas ou reparadoras
  • Despesas com óculos, lentes de contato, cadeira de rodas, muletas, marca-passos, órteses e próteses em geral (dentárias ou não), de caráter definitivo ou provisório
  • Acidentes a bordo de embarcações
  • Acidentes por conta da prática de esportes perigosos ou com elevado risco de dano físico acidental. Essa regra vale inclusive para atletas profissionais

Planos com coberturas abrangentes

Para algumas situações como a prática de esportes radicais, uma doença pré-existente como diabetes ou hipertensão ou até para a Covid-19 é preciso contratar planos com coberturas mais abrangentes de acordo com o perfil da viagem e do segurado. Assim o passageiro pode ficar tranquilo quanto as exclusões do seguro viagem.

Não se esqueça de deixar seu comentário e registrar sua opinião e sugestão sobre qual outro tema gostaria de ver aqui no blog. Acompanhe também nossas páginas no Facebook, Instagram e YouTube para ficar por dentro de mais conteúdos ligados ao turismo e seguro viagem.

 

Post anterior
Perdeu a mala na viagem? Saiba quais são os primeiros passos
Próximo post
Europa espera brasileiros com segurança e menos restrições
IMPRENSA
OUTROS ARTIGOS